Porto de Viana do será dirigido por Vasco Cameira
O porto do rio Lima passou a assumir o estatuto de Administração Portuária, sob a forma de Sociedade Anónima, em que a APDL - Administração dos Portos do Douro e Leixões, SA é detentora do capital social. O director coordenador é o Arq. Vasco Cameira, ontem empossado em cerimónia presidida pela secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino. O detentor das acções é a APDL, Administração dos Portos do Douro e Leixões, S.A., a presidência da Assembleia-Geral é da Câmara Municipal de Viana do Castelo e o fiscal único a Pricewaterhouse.
O Conselho de Administração é igual ao de Leixões, tendo o seu presidente, Matos Fernandes, afirmado na ocasião que  a opção foi a de "criar de facto uma empresa em Viana do Castelo e não uma extensão a norte do Porto de Leixões. Promover a gestão em rede, a partilha de saberes e de informação, mas mantendo em Viana uma estrutura coesa, coerente e que aqui concentre, para além das funções operacionais e de manutenção, as funções comerciais, de marketing e de contacto com os clientes (…), um sistema que funcione, com duas infra-estruturas portuárias destinadas a, em conjunto, concorrer com o exterior, e o exterior, neste caso, chama-se Galiza".
Matos Fernandes defendeu para aquele porto "uma postura de responsabilidade social, de sustentabilidade, e a capacidade de gestão necessária para concretizar no curto prazo investimentos adiados", e avançar "dentro de um ano, a um ano e meio (…) o concurso para a concessão da actividade portuária", por forma a "introduzir a iniciativa privada na gestão do porto e partilhar com ela os investimentos necessários". Matos Fernandes não concluiu sem tranquilizar os vianenses, afirmando que "não somos a Administração de Leixões que veio tomar conta de Viana do Castelo. Nós somos a Administração do porto de Viana do Castelo, sendo em simultâneo os administradores do porto de Leixões".
A secretária de Estados dos Transportes anunciou a criação de um centro de apoio logístico em Viana do Castelo, associado ao porto de mar. Irá nascer junto da estação de Darque, em terrenos permutados pela autarquia com a Rede Ferroviária Nacional (Refer). Estão já garantidos os acessos rodo ferroviários a esta infra-estrutura portuária.
Ana Paula Vitorino defendeu que com as duas ligações asseguradas "faz todo o sentido começar desde já a preparar o funcionamento" desse pólo logístico.

Cargo News Online - 500

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA