Plataforma Logística de Leixões aumentará mercadorias em 3%
A Plataforma Logística de Leixões é a 14ª prioridade do PETI 3+ e as obras já estão em estado muito avançado, sendo que já está mesmo confirmada a entrada de empresas como a Luís Simões ou a Zaldesa.

A Administração do Porto de Leixões desde cedo viu aqui uma importante obra para o incremento de movimentação de carga no porto e na região, sendo que prevê mesmo um crescimento de 3% na movimentação de mercadorias, isto deixando de fora o segmento dos contentores, no qual prevê também uma subida de volumes.

"Com um investimento global estimado em 150 milhões de euros, suportados por capital próprio da APDL e por um empréstimo contratado com o BEI - Banco Europeu de Investimento, pretende-se que esta plataforma contribua para a eficiência das cadeias logísticas que passam por Leixões, perfeitamente inserida nas RTE-T, efetuando operações de valor acrescentado às cargas e alcançando ganhos, devido às sinergias obtidas pela concentração da actividade num espaço devidamente infra-estruturado para o efeito", referiu fonte da APDL ao Económico.

Já os acessos rodoviários aos pólos estão a ser comparticipados pelo POVT - Programa Operacional de Valorização do Território, do anterior Quadro Comunitário de Apoio, estando em preparação a candidatura ao CEF das outras componentes de investimento.

A fonte da APDL acrescenta que o projeto "contribuirá de uma forma decisiva para desenvolver o porto de Leixões e transformar a Área Metropolitana do Porto numa plataforma de valor acrescentado de nível ibérico, com condições únicas para a atracção e fixação de pólos logísticos e de distribuição, que permitam ancorar novo tráfego para o porto de Leixões e para as comunidades e cadeias logísticas envolventes".

NL APP

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA