Porto de Lisboa atrai gigantes chineses da COSCO e da CSCL
O Porto de Lisboa está a tentar atrair gigantes chineses como a COSCO ou a CSCL, ambas no 'top ten' dos armadores marítimos mundiais, para investir nos novos projectos como o novo terminal de contentores previsto para o Barreiro .

"No âmbito da visita de Estado à República Popular da China [decorrida na semana passada], a presidente do porto de Lisboa, Marina Ferreira, reuniu-se, em Xangai, com duas das principais linhas de navegação a nível mundial, a COSCO - China Ocean Shipping Company e a CSCL - China Shipping Container Lines", revela um comunicado oficial da APL - Administração do Porto de Lisboa, no 'site' oficial da empresa pública.
"Os encontros decorreram num ambiente de grande cordialidade, tendo sido abordadas informações detalhadas sobre o porto de Lisboa e os desenvolvimentos futuros, bem como focada a importância do porto para estes dois grupos tão relevantes na indústria da navegação", adianta o mesmo comunicado.

De acordo com fonte da APL contactada pelo Diário Económico, "foram feitos contactos preliminares com várias linhas de navegação, e decorreram várias reuniões para dar a conhecer as capacidades do porto de Lisboa e as suas funcionalidades".
"Foram contactos essencialmente para abrir portas, sendo que estas 'shipping lines' se mostraram muito receptivas ao porto de Lisboa", adiantou a mesma fonte.

O relatório do GTIEVA considera que o novo terminal de contentores previsto para o porto de Lisboa, com um investimento avaliado em 600 milhões de euros, irá ter uma capacidade de movimentação de 2,7 milhões de TEUS (medida-padrão equivalente a contentores com 20 pés de comprimento). O investimento é justificado com a previsão de esgotamento de capacidade dos actuais terminais de carga contentorizada do porto de Lisboa entre 2021 e 2023. O projecto deverá estar concluído após 2016 e antes de 2020.

NL APP

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA