Plataforma Logística do Porto de Leixões adjudicada
A secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, preside hoje à apresentação do projecto da Plataforma Logística do Porto de Leixões e do respectivo modelo de negócio. O equipamento, com uma dotação de 50,8 milhões de euros para 2009 no Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC), terá dois núcleos: o pólo 1 na zona de Gonçalves, com uma área de 30,9 hectares, e o pólo 2, nas zonas de Gatões e de Guifões, com 29,9 hectares.
A plataforma "tirará partido da proximidade entre o Aeroporto Sá Carneiro e o porto de Leixões", congregará um centro ferroviário de transportes de mercadorias e serviços de apoio, de armazenamento, entre outras valências.
O estudo de impacto ambiental do projecto para o primeiro pólo da plataforma na zona de Gonçalves, delimitada pela Via Interna de Ligação ao Porto de Leixões (VILPL), pela A28 e pela rua Gonçalves Zarco, encontra-se em consulta pública até ao dia 3 de Dezembro. Segundo o resumo não técnico do estudo desenvolvido pela COBA, este núcleo será o "motor de afirmação" da plataforma, cumprindo a função de "retaguarda da actividade portuária" mais associada "às necessidades directas do porto de Leixões e dos seus clientes".
A proposta contempla o prolongamento da avenida Arquitecto Fernando Távora (que hoje serve a loja IKEA) até amarrar na VILPL. Essa ligação terá uma rotunda, junto à qual ficará a portaria do pólo 1 (e a partir da qual se desenvolverá a rede viária interna do pólo). Na margem da nova via, serão edificados um infantário e um centro de serviços com restauração, serviços bancários e espaços para escritórios. Ambos os equipamentos estarão abertos à população.
 

 
CON 483

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA