Porto de Viana do Castelo dragado para ajudar exportações da Enercom
A administração do Porto de Viana do Castelo (APVC) irá arrancar, até ao final de novembro, com a dragagem de um canal de navegação, indo assim de encontro à pretensão da alemã Enercon, que pretende incrementar as suas exportações.
A informação foi avançada à Agência Lusa por fonte da APVC, que acrescentou que a operação, para retirada de 45.000 metros cúbicos de inertes, custará 270 mil euros e a empresa vencedora do concurso público já tem em curso a "mobilização dos equipamentos".
Esta pretensão tem vindo a ser reclamada nos últimos meses pela Enercon, líder mundial na produção de componentes e geradores eólicos, que pretende aumentar a exportação a partir de Viana do Castelo.
"Prevemos que as dragagens comecem ainda antes do fim do corrente mês. É uma ação com prioridade máxima por parte da APVC", sublinhou fonte da administração do porto, explicando que vai envolver "os fundos no acesso e junto ao cais do Bugio", na margem direita, onde funcionam as principais das cinco fábricas da Enercon.
Segundo a APVC, este canal de navegação ficará com uma quota mínima de 5,50 metros de profundidade, o que permitirá a operação de navios de maior calado, também na margem direita do rio Lima.
"Um pouco mais [de profundidade], portanto, do que a própria Enercon pediu", sustenta ainda a fonte.

Cargo News 1107

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA