Economia do mar responde por mais de 5% do PIB
Os negócios que têm directa e indirectamente a ver com o mar devem responder por mais de 5% do PIB português - o que os coloca num patamar próximo dos 8 mil milhões de euros, segundo dados não definitivamente coligidos mas possivelmente "conservadores" de Rui Azevedo, director executivo da Oceano XXI - Associação Para o Conhecimento da Economia do Mar, que organizou, no últimos quatro dias e em parceria com a Associação Empresarial de Portugal, o Fórum do Mar.
Conservadores ou não, o certo é que o potencial do cluster do mar - parte dele aparentemente nunca dantes navegado - "é imenso" e, grosso modo, divide-se em duas áreas diversas: a dos negócios tradicionais; e a dos negócios emergentes.
Para Rui Azevedo, importa ao País não abrir mão de qualquer das duas vertentes: a primeira porque encerra riquezas já bem conhecidas (desde a pesca até ao turismo, passando pela actividade portuária ou a reparação de navios); e a segunda porque esconde um potencial previsivelmente ainda maior, mas que é preciso desvendar.

APP 178

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA