Porto de Sines recupera escalas directas da MSC vindas do Extremo Oriente
O Porto de Sines vai recuperar, a partir do final deste mês, as escalas directas de navios porta-contentores de última geração da Mediterranean Ship Company (MSC) provenientes do Extremo Oriente, designadamente da China (serviço ‘Lion Service').

A MSC, segundo maior armador mundial, tinha comunicado a dia 10 de Março que, "devido às presentes condições de mercado do Norte da Europa", decidira reestruturar o serviço ‘Lion Service' (de e para o Extremo Oriente), eliminando as escalas directas dos grandes navios porta-contentores em Sines deste serviço a partir de Abril. Os serviços do ‘Lion Service' passariam a ser assegurados por navios de menores dimensões (‘feeders') a partir do porto espanhol de Valência.

"Mesmo depois desta decisão, porén, a MSC conseguiu, com grande sacrifício, manter as escalas directas em Sines até final de Maio", explicou Carlos Vasconcelos, director-geral da MSC Portugal, ao Diário Económico. "Como conseguimos manter estas escalas, ficámos na prática sem escala cerca de quatro ou cinco semanas, até porque no dia 28 de Maio saiu de Qingdao o MSC Livorno, que deverá chegar a Sines a 28 de Junho, retomando as escalas directas do serviço Lion a partir do Extremo Oriente".

APP 164

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA