Terminal petroleiro de Leixões já está requalificado
A Galp concluiu a requalificação do terminal petroleiro de Leixões, iniciada em 2005 na sequência do incêndio que, em Julho de 2004, feriu mais de 30 pessoas e levou ao encerramento da refinaria da Galp. De acordo com a empresa, o custo da obra no terminal de Leixões atingiu os 50 milhões de euros.
A requalificação do Terminal Petroleiro de Leixões incidiu na substituição dos braços de cargas dos três postos do terminal. Os novos braços de carga estão agora dotados de sistemas de movimentação e acoplamento mais modernos, assim como de alarmes de posição e deslocamento.
Também foi substituído todo o sistema de combate a incêndios, com a adequação em número e caudal das bombas de água às necessidades do terminal, bem como a substituição do reservatório hidropressor da rede água, entre outras alterações. A obra de Leixões implicou ainda alterações ao nível da rede eléctrica e a substituição de todas as tubagens.
O Terminal Petroleiro de Leixões foi construído em 1966 numa parceria entre a Administração do Porto de Leixões (APDL) e a Sacor – uma das empresas que viriam a dar origem à Petrogal e à Galp Energia – tendo a primeira ficado responsável pelo alteamento do quebra-mar e pelas obras marítimas de acostagem de navios, enquanto à Sacor coube a construção das instalações de movimentação do produto. Em 1990 foi assinado o primeiro contrato de concessão, tendo a concessão sido renovada em 2006, por um período de 25 anos, prevendo-se revisões periódicas.

Cargo news 722

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA