Registo convencional continua estagnado
Ao longo do ano passado, a frota de navios mercantes controlados por armadores portugueses e registados no registo convencional ou no RIN-Mar atingiu as 39 unidades (mais três do que no final de 2008), com uma tonelagem bruta de cerca de 187 mil toneladas.
O registo convencional é cada vez menos atractivo para os armadores nacionais. A prova disso é que no início do ano corrente ano apenas estavam nele inscritos 13 navios, com uma tonelagem bruta de 80 532 toneladas. Muito perto do mínimo de sempre, atingido em 2006, quando se registavam apenas 11 navios.
Na inversa, o registo internacional da Madeira mostra-se mais atractivo, com 25 navios operados ou controlados por armadores portugueses ali inscritos no início do ano corrente, com uma tonelagem de 103 619 toneladas. Relativamente a 1 de Janeiro de 2008, verificou-se um aumento de quatro unidades e de cerca de 17 400 toneladas.
Para o total de 39 navios contribuiu ainda a contabilização de um navio-tanque, com pavilhão provisório nacional e que desloca 2 541 toneladas.
Os números constam do Relatório Consolidado do Sector Portuário relativo a 2008 e agora divulgado pelo IPTM.
O aumento nominal verificado ao longo de 2008 não é bastante para alterar a tendência de estagnação da frota nacional controlada por armadores nacionais e registada em Portugal, que desde 2003 quebrou a barreira das 40 unidades. Isto quando em 1980 estava próximo da centena.
Sintomático deste estado de coisas é o facto de o Relatório de 2008 dar ainda especial ênfase à construção, em 2008, nos estaleiros de Viana do Castelo, do navio Corvo, para a Mutualista Açoreana.
Evidentemente, a realidade dos armadores nacionais é diferente, para melhor, dos números inscritos no registo convencional e no RIN-Mar, uma vez que muitas embarcações “portuguesas” estão matriculadas noutros países.
No RIN-Mar estavam também registados, no início de 2009, 89 navios de armadores estrangeiros, o mesmo número de há um ano, com uma tonelagem bruta de cerca de um milhão de toneladas.

T&N 5-11-09

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA