Porto de Sines com melhores acessibilidades terrestres
Já começou a construção do Itinerário Principal (IP) 8, entre Sines e Beja, em perfil de auto-estrada e portagens, com o arranque das obras do primeiro lanço, num investimento superior a 75 milhões de euros.
A primeira empreitada do IP8 e futura Auto-estrada 26 (A26), referente ao lanço A - Nó de Roncão (IC33)/Nó de Grândola Sul (IP1), deverá durar 30 meses, num custo total de 75.118.800 euros, anunciou a concessionária Estradas da Planície.
"Trata-se do início dos trabalhos de construção do eixo fundamental que liga Sines a Beja, através de auto-estrada, infra-estrutura estruturante no desenvolvimento do Baixo Alentejo", avançou o administrador da concessionária, Rui Pereira de Sousa.
O IP8 (A26), cuja construção está incluída na concessão rodoviária Baixo Alentejo, terá uma extensão de 95 quilómetros entre Sines e Beja, em perfil de auto-estrada e com portagens entre Santiago do Cacém e Beja.
Adjudicada à Estradas da Planície, a concessão Baixo Alentejo, cujas obras deverão terminar em Janeiro de 2012, inclui a construção de 124 novos quilómetros e a exploração e conservação de 220 já em serviço, num investimento total de 690 milhões de euros. Quanto a novos traçados, além dos 95 quilómetros do IP8 (A26) entre Sines e Beja, a concessão prevê a construção da Estrada Regional 261-5 (13 quilómetros entre Sines e Vila Nova de Santo André) e um troço de 16 quilómetros entre Évora (IP7) e São Manços (IP2).
Os 220 quilómetros já em serviço dividem-se pelos troços São Manços/Castro Verde (IP2), IC1-Marateca/IP8 e IC33-Santiago do Cacém/Grândola.

Cargo News 594

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA