«Empregabilidade muito alta» dos licenciados da ENIDH marcou sessão no COMM

O Clube de Oficiais da Marinha Mercante (COMM) realizou esta quarta-feira uma sessão dedicada à empregabilidade dos licenciados da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique (ENIDH), num evento que contou com uma sala muito bem composta e uma certeza: no que às saídas profissionais diz respeito, a ENIDH é uma referência a nível nacional!

Fernando Cruz Gonçalves, Coordenador dos Cursos de Gestão da ENIDH, foi uma das vozes que representaram a histórica instituição de ensino e, falando concretamente sobre os Cursos de Gestão que coordena, salientou que os mesmos apresentam hoje uma «empregabilidade muito alta». Encontrar estágio para os licenciados na ENIDH parece ser ainda mais fácil e Cruz Gonçalves vinca mesmo que nesse campo a colocação ronda os 100%.

«Nós não conseguimos dar resposta ao nível das solicitações que temos», admitiu mesmo o professor da ENIDH, lembrando os dados mais recentes que colocam a Escola Náutica como uma das que conta com menos licenciados inscritos no Centro de Emprego. 


A importância dos protocolos

Para este processo de entrada no mercado de trabalho, muito tem contribuído o trabalho árduo da direcção da ENIDH nos últimos tempos, conseguindo uma série de protocolos com muitas das empresas do sector. Com estes, as portas das várias empresas parceiras da ENIDH abrem-se para estágios que, muitas das vezes, resultam em contratos de trabalho definitivos. Nesse conjunto de parcerias com empresas do sector, o destaque tem que ser dado à MSC Portugal que, desde 2015, trabalha directamente em conjunto com a ENIDH na formação de profissionais à medida da empresa, na Academia MSC.

Embora seja uma 'figura' por vezes odiada, o estágio não remunerado tem vindo a constituir-se como uma realidade também para os licenciados da ENIDH. E sobre este tema, Cruz Gonçalves prefere não diabolizar porque, recorda, mesmo um estágio não remunerado tem os seus custos para a entidade que o recebe - mais que não seja o tempo dispendido no transmitir de conhecimento e competências. E esse conhecimento e competências são, recorda, factores de extremo enriquecimento para quem entra no mercado de trabalho. 

Assim, Fernando Cruz Gonçalves vincou para uma plateia composta por bastantes alunos da ENIDH que, por vezes e sobretudo numa fase inicial da carreira, a remuneração não deve ser o factor decisivo na escolha, acrescentando que são muitos os casos em que um estágio com menor remuneração inicial abre mais portas de progressão do que estágios melhor remunerados.


Reconhecimento vindo do ISEG e também do Panamá

Na sua intervenção, Fernando Cruz Gonçalves não deixou de destacar outros dois momentos marcantes do passado mais recente da ENIDH, vendo em ambos demonstrações claras de reconhecimento.

Por um lado, destacou então a colaboração com uma intituição de prestígio como o ISEG para a pós-graduação em Shipping and Port Management. O outro reconhecimento veio do Panamá que, recorde-se, escolheu a ENIDH para a formação de quase 40 alunos neste ano lectivo, numa parceria que deverá continuar nos próximos anos.

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA