Sines fechou 2016 com quota de 54,5% do mercado portuário nacional

A AMT divulgou esta quarta-feira os dados oficiais de movimentação de mercadorias nos Portos do continente (ver AQUI), onde o Porto de Sines aparece em destaque, alavancando o sector para um ano recorde.

O Porto de Sines foi, de resto, um de apenas dois Portos que registaram crescimento homólogo face a 2015. O outro foi o Porto de Viana do Castelo, cuja menor movimentação total acaba por pouco impactar na variação do conjunto dos Portos do continente.

O crescimento registado no Porto de Sines durante 2016 levou a que o Porto alentejano fechasse o ano já com uma quota de mercado de 54,5%, percentagem que representa mais 5,3% do que a quota com que começou o ano passado. Neste domínio, o Porto de Leixões é o segundo com maior quota de mercado nos Portos do continente (19,5%, tendo perdido 1,5 pontos percentuais em 2016). Seguem-se o Porto de Lisboa (10,9%, com decréscimo de 2,1%), o Porto de Setúbal (7,4%, -0,9%), Aveiro (4,8%, -0,4%).

O relatório da AMT recorda que «o desempenho do Porto de Sines em 2016 beneficiou da circunstância de o Terminal Oceânico de Leixões ter estado inoperacional entre Março e Outubro, para manutenção da monoboia em estaleiro, o que levou a que cerca de 1,7 milhões de toneladas de Petróleo Bruto transportadas em navios de grande dimensão com destino a Leixões tivessem passado por Sines».

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA