APL: não é sério nem responsável contestar necessidade
A Administração do Porto de Lisboa (APL) considera não ser sério, nem responsável, "partir da situação actual e dos números agora divulgados (que reflectem quebra de tráfego) para uma análise automática em que a modernização e melhoria de condições do Porto de Lisboa deixam de fazer sentido".
Na sua newsletter ontem divulgada, a APL diz que "a movimentação de carga no Porto de Lisboa ressentiu-se, particularmente durante o segundo semestre de 2008, fase em que caiu quase 7%, contrariando o crescimento de mais de 4% verificado durante a primeira metade do ano. A carga movimentada caiu 1,4% em 2008, face a 2007. No que respeita ao movimento de contentores, o porto de Lisboa movimentou 555 mil TEU em 2008, o equivalente a 44% do total dos movimentos dos cinco portos nacionais, números claramente influenciados pela quebra de consumo geral, resultantes da crise financeira mundial".
Diz a APL que "de acordo com a consultora britânica Drewry Shipping, a capacidade dos portos de contentores vai conhecer um forte crescimento até 2013, mesmo tendo em conta o actual abrandamento da actividade económica global. Os 20 maiores operadores portuários aumentaram a sua capacidade total em 13%, entre 2006 e 2007. Parece não haver dúvida de que o actual panorama está a criar um abrandamento em algumas regiões, no entanto noutras o congestionamento vai ser um problema. Lisboa tem de decidir, agora, em que lado desta equação vai querer estar".

Cargo News 524

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA