Expansão do Canal do Panamá poderá trazer mais 200 navios por ano ao Porto de Sines

A expansão do Canal do Panamá terá efeitos positivos em Portugal, nomeadamente no Porto de Sines - a empreitada que foi inaugurada no passado mês de Junho permitirá criar mais tráfego marítimo no Porto de Sines, de acordo com as palavras de João Franco, presidente da APS. À agência Lusa, João Franco vincou que espera um aumento de 200 navios por ano.

"Estimamos cerca de 200 navios a mais por ano", calculou o presidente da APS, aludindo aos navios mega porta-contentores (ou neopanamax)  que atingem capacidades de transporte de 9400 TEU e também aos que realizam transbordo das mercadorias para outras regiões. A intervenção no Canal do Panamá terá assim um impacto directo no fluxo marítimo de Sines, algo que não deixa de estar relacionado com a valia geográfica da infra-estrutura.

"Sines aqui é central, porque é um ponto de distribuição, é um grande ´hub` internacional e isto vai significar um incremento obviamente no porto de Sines", conclui João Franco, em declarações à Lusa. Agora, capacitado para ser navegado por navios com capacidades máximas de 12500 a 13000 TEU, o renovado Canal do Panamá permitirá um "comércio com maior competitividade, com mais baixo custo unitário de transporte", na visão do presidente da APS.

Recorde-se que o Porto de Sines receberá, no próximo dia 26 de Julho, um navio porta-contentores com capacidade para 9400 TEU, integrado numa nova rota da MSC que aproveita a dita expansão do Canal do Panamá. Para João Franco, este novo paradigma deverá já ter reflexos em 2016, mas os efeitos mais significativos apenas deverão ser sentidos em 2017, ano em que a "reformulação das rotas" se fará sentir com maior notabilidade.

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA