Porto de Leixões atinge registo histórico em 2015 com movimentação de 18,7 milhões de toneladas

O ano de 2015 veio consagrar, para lá de qualquer dúvida, o Porto de Leixões como um porto dotado para quebrar recordes, isto porque, às boas performances dos últimos tempos junta-se agora um novo limite máximo registado no movimento de mercadorias em 2015: 18,7 milhões de toneladas, mais que 3,7% do que no ano anterior, valor que toca os 19,2 milhões de toneladas se ao rendimento do Porto de Leixões acrescentarmos a produtividade do Porto de Viana (que integra a APDL).

Durante os doze meses de 2015, o Porto de Leixões foi claramente inexcedível na sua performance global em todos os segmentos à excepção do segmento dos contentores, afectado primordialmente pela estagnação da economia internacional e da quebra das exportações angolanas. Registou-se, assim, uma evolução positiva tremenda no segmento ro-ro, de mais 73% face a 2014 (mais 705 mil toneladas), enquanto os granéis líquidos ajudaram de modo decisivo para impulsionar o recorde, com subida de 6,7% em termos homólogos.

Dando seguimento às performances positivas, a carga fraccionada aumentou 12,1% face a 2014 e os granéis sólidos 10,5%; Na carga contentorizada, assinalou-se uma quebra na ordem dos 8%, ou seja, -6,4% no movimento de contentores em dimensão (TEU) e -7,5% em número, números que se explicam pela perda de fulgor do ímpeto de exportação de Angola (parceiro comercial forte do TCL e do Porto de Leixões).

Com exportações para 184 países e uma média mensal de 1,6 milhões de toneladas de mercadorias a circular em Leixões, este porto fecha 2015 com o melhor resultado de sempre, atingindo recordes na movimentação de granéis líquidos, sólidos e carga ro-ro.

© APIBARRA 2007 - Todos os direitos reservados   |   Produzido por ETNAGA